sexta-feira, 4 de novembro de 2011

TPM ( tensão pré menstrual) !!!


A síndrome pré-menstrual (SPM) constitui um distúrbio altamente prevalente entre as mulheres em idade fértil, mas cuja revisão de literatura mostra ser um assunto longe de um consenso, com controvérsias sobre fatores de risco e de prote­ção, bem como sobre o nível de limitação que a síndrome pré menstrual (SPM) traz para a vida das mulheres, sendo, portanto, um tema que ainda deve ser muito estudado, visando à elaboração de estratégias de seguimento das pacientes acometidas pela SPM e pela síndrome disfórica pré-menstrual (SDPM).
Também conhecida por TPM, é um conjunto de sintomas físicos e comportamentais que ocorrem na segunda metade do ciclo menstrual podendo ser tão severos que interfiram significativamente na vida da mulher. A TPM é uma desordem neuropsicoendócrina com sintomas que afetam a mulher na esfera biológica, psicológica e social. A tendência hoje é acreditar que a função fisiológica do ovário seja o gatilho que dispara os sintomas da síndrome alterando a atividade da serotonina (neurotransmissor) em nível de sistema nervoso central.
Os sintomas mais comuns incluem: Por ordem de freqüência: desconforto abdominal, mastalgia, cefaléia, fadiga, irritabilidade, tensão, humor deprimido, humor lábil, aumento do apetite, esquecimento e dificuldade de concentração, acne, raiva, choro fácil, calorões, palpitações e tonturas.
A TPM está classificada em quatro tipos: A, C, H e D, de acordo com a          predominância dos sintomas. Esta classificação não é uma regra. Uma mesma mulher pode apresentar os sintomas de um ou mais tipos de TPM.

  •          TPM tipo A: as mulheres ficam ansiosas, irritadas, tensas e até mesmo agressivas. Este é o  tipo mais freqüente. 

  •  TPM tipo C: caracteriza-se pelo aumento do apetite, compulsão alimentar (predominando compulsão pela ingestão de doces, como chocolates),  fadiga, dor de cabeça e palpitações.

  •        TPM tipo H: há aumento súbito de dois a três quilos no peso corporal, aumento das mamas, dor e distensão abdominal.
  
  • TPM tipo D: é o menos freqüente e os sintomas predominantes são choro fácil, sonolência ou insônia, confusão mental e depressão. 







Os sinas e sintomas variam de mulher para mulher , são eles: Alterações de humor, impulsividade, irritabilidade, raivaTensão e ansiedade,Depressão.Alterações no apetite, compulsão por certos alimentos Dores musculares e nas articulações
Dor de cabeça. Ganho de peso por retenção de líquidos Aumento da circunferência abdominal
Sensibilidade aumentada nos seios.( entre outros ).

TRATAMENTO FISIOTERAPEUTICO

O tratamento fisioterapêutico consiste numa serie de atividades que proporcionam a mulher um bem estar devido ao alívio da TPM.
O tratamento com acupuntura consiste na aplicação de agulhas em pontos estratégicos do corpo capazes de despertar recursos de harmonização psicofísicos. Outras técnicas também são utilizadas, como, estímulos luminosos (Cromopuntura e Laserterapia), sonoros (Audiopuntura), imãs (magnetoterapia), estímulo com esferas de ouro ou prata, eletroestimulação e sementes ou partes de plantas (fitopuntura) colocadas nesses pontos. , o tratamento é feito uma vez por semana, com sessões de 15 a 20 minutos. O número de sessões dependerá de diversos fatores, dentre eles a resposta da paciente ao tratamento.
Após o tratamento a paciente é aconselhada a manter hábitos e estilo de vida saudáveis, além de poder continuar o acompanhamento com uso de fitoterápicos, homeopatia e terapias manuais como shiatsu, tui-na e massagem ayurvédica, indicados pelo fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional.
Pilates também é indicado para TPM, porque trabalha muito essa muscultatura  e a dança do ventre também  pode ser comparada aos exercícios da fisioterapia,melhorando as disfunções causadas pela SINDROME PRÉ-MENSTRUAL.
Drenagem linfática também é muito usada porque a drenagem linfática, é uma massagem que facilita o escoamento do líquido linfático que passando pelos gânglios linfáticos é drenado para a circulação venosa.” A drenagem tem a função de desintoxicação e é recomendada tanto no período menstrual como na TPM e menopausa.Nessas fases,a mulher pode ter sensações de inchaço,aliviada pelo tratamento.As tensões da TPM também melhoram com o efeito relaxante da técnica.
As atividades físicas fazem com que a mulher elimine os excessos de líquido no seu organismo e fazem também com que ela desenvolva o hormônio chamado endorfina, que é um hormônio do bem-estar. Então, se a mulher realizar atividades físicas diárias ou pelo menos semanais nesse período de TPM, vai haver uma amenização  dos sintomas da síndrome , procurando atividades que não tenham impacto físico,para evitar uma possível queda na posição da bexiga e do útero .Além disso, é importante buscar exercícios que fortaleçam a musculatura abdominal e pélvica.


CURIOSIDADE !!!